Vivemos um período de intensa ansiedade, que nos paralisa, suspendendo ações, planos e decisões. A pandemia da Covid-19 nos mergulha em um contexto incerto, despertando o desejo de uma solução imediata, como um passe de mágica, que traria de volta à normalidade a que estávamos acostumados.

Nesse momento de grande vulnerabilidade das nossas emoções precisamos esperançar. Temos que acreditar que o bom virá no seu tempo. Mas, ainda assim, caminhar. Dar pequenos passos em prol de viver, de se reconectar, de construir novos vínculos e se adaptar um dia por vez.

A pandemia nos trouxe o medo do vírus, de gente, do futuro. Mudou o cotidiano de todo mundo. Todo mundo mesmo! Tirou o controle das situações que sempre acreditamos ter! Mas não podemos nos manter reféns dessa situação. Existe vida, mesmo diante desse desafio tão perturbador e sem precedentes para a sociedade atual. Sim, sucumbiu a todos os planos. Sim, não fazemos mais nada como antes. Sim, até sair de casa tornou-se um esforço monumental, maior que a coragem para as atividades que sempre julgamos tão simples e essenciais.

Apesar dessa reviravolta que a vida parece ter dado aceitar o novo é fundamental nesse momento. Se readaptar é uma condição! Para isso, doses de paciência são importantes. Aos poucos tudo se encaixará novamente e enxergaremos o sentido que sempre norteou nosso viver. O famoso clichê “Um dia de cada vez” é mais verdadeiro do que nunca para este momento. Não tenha pressa, não se cobre tanto, mas não pare! Continue acreditando em dias melhores. Desenvolva a sua capacidade de adaptação.

Saiba que não temos controle absoluto da nossa vida. O atual cenário escancara essa verdade e mudará esse modelo mental para quem o ainda tem. É hora de reconstruir, de ressignificar. E, sobretudo, de ter esperança de dias melhores, mais cheios de sentido. E não desista, especialmente de você!

Pensando em você, talvez esteja na hora de se dar oportunidade de olhar para dentro, para seus recursos e pontos a desenvolver. Todos nós somos únicos e é nessa verdade que mora de um lado nossas maiores fraquezas e medos e do outro, nossa maior força e virtude que podem, inclusive, ser grandes vantagens competitiva quando em equilíbrio.

Convido-lhe nesse momento a ler o livro “Chega de fugir do Medo! Resgate sua autoconfiança e promova o autoconhecimento”. Cujo conteúdo tem como premissa base ser um companheiro nessa jornada interior de se auto reconhecer e permitir dar pequenos passos em direção ao seu propósito de vida e enfrentamento de novos e mais abrangentes desafios.

Ferramenta para auxílio diante do medo
Sugiro fazer uso de sua criatividade para viver essa experiência.

Sente-se confortavelmente ou enraíze os pés no chão de forma segura e tranquila. Se possível, feche os olhos, respire fundo algumas vezes e vá aos poucos se permitindo sentir o ar que entra e o ar que natural sai. E, no seu tempo, colocando a sua atenção e se conectando com as suas sensações corpóreas que vão ficando mais perceptíveis e claras quanto mais você treina. Talvez note sensações agradáveis ou levemente desagradáveis ou ainda algo neutro.

Conectado a si mesmo, em silêncio, pergunte-se mentalmente, diante do medo:

1- Como essa sensação se manifesta em mim?
Exemplos: Aperta-me o peito; dá um nó na garganta; palpitações; mordo as unhas.

2- Que impulso tenho para buscar o antidoto?
Exemplos: Como demasiadamente; faço muito exercício físico; abro e fecho portas; arranco os cabelos; fico remoendo uma ideia.

3- Na sua linha do tempo como isso tem evoluído (esse tipo de manifestações e impulsos)?

4- O que me ajudou no passado, e, o que me ajuda a regular-me hoje no presente?

5– Para que isso, esse medo serve na minha vida hoje, ele traz algum benefício?

Após esse momento de conexão consigo mesmo é possível que novas ideias e novas linhas de comunicação internas possam surgir e abrir espaço para agir de forma mais assertiva diante do Medo. Caso sinta que lhe faltam recursos busque ajuda profissional. Você não precisa viver sozinho esse caminho!

 

Sobre o livro Chega de fugir do Medo! Resgate sua autoconfiança e promova o autoconhecimento

 

Em Chega de fugir do medo, proponho uma viagem interna para que o leitor tome mais consciência sobre si mesmo. Essa jornada é apoiada por um conjunto de atividades terapêuticas que o ajudam a desenvolver e até melhorar a própria inteligência emocional. Meus apontamentos, enquanto especialista da área de psicologia, dão base para a expansão da mente, para que tome, por si, a partir do livre-arbítrio, as ações necessárias a fim de ter mais controle sobre a sua vida e bem-estar. Esta é uma obra que proporciona verdadeiro mergulho para desenvolver competências e melhor gerir seus estados emocionais.

 

 

 

 

 

*Texto publicado no blog da editora Literare Books 

Compartilhar: