O que é felicidade? Desde os tempos antigos, a humanidade tenta obter uma resposta. Felicidade pode ser definida como a sensação de bem-estar e contentamento duradoura, sendo influenciada por diversos motivos. Sentir-se feliz é um sentimento ótimo, porém é impossível ficar feliz o tempo todo. Hoje em dia é comum ver estímulos exacerbados à felicidade, como por exemplo, nas redes sociais.

Esses estímulos são ainda mais frequentes no final do ano, com a adição das celebrações clássicas da época. Para muitos, reunir a família é sinônimo de alegria, já em outros lares é justamente o contrário. A união com determinados familiares pode gerar conflitos, despertar certos gatilhos ou relembrar traumas.

Contudo, todas as propagandas na televisão, fotos em redes sociais e um simples passeio no centro da cidade apontam famílias perfeitas, pessoas felizes e uma realidade que pode ser editada. Isso provoca angústia em quem não está no “clima natalino”. A cobrança sobre as metas não atingidas, as expectativas frustradas e o peso do fracasso vêm à tona, podendo desencadear desconforto, vazio e até um quadro depressivo no indivíduo.

Como não se sentir tão triste no final do ano

Evite se isolar: por mais tentador que seja fugir ao máximo das pessoas, não se isole. Procure a companhia de amigos e pessoas queridas para se distrair e conversar amenidades. Ao ficar em isolamento, você pode intensificar a sua tristeza.

Se não estiver tudo bem, fale: é importante deixar claro como se sente e pedir ajuda, se necessário. Não precisa ir até um lugar, caso não esteja confortável para sair.

Perfeição não existe: como dito acima, é muito fácil criar realidades nas redes sociais. Esqueça a noção do perfeito, todos somos passíveis de erros. E não é porque o indivíduo posta suas idas ao bar todos os finais de semana que essa pessoa não enfrenta dificuldades.

Lembre-se dos hábitos saudáveis: comer bem, beber água, praticar atividade física, ter uma boa qualidade de sono, não se esqueça de que essas ações são fundamentais para deixar o corpo e a mente saudáveis.

Respeite seus limites: não faça nada que você não queira. Foi chamada para ver um familiar que lhe fez mal? Não vá. Não se sinta na obrigação de realizar atividades só para agradar os outros. Utilize seu bom senso ao decidir

Lembre-se que você pode vivenciar todos os sentimentos, positivos e negativos, isso é inerente a todos nós.  Mas, cuidado para não ficar preso a ciclo que repete dor e falta de ação! Então, se o equilíbrio não estiver funcionando corretamente, procure ajuda profissional. Existem processos terapêuticos eficientes para lhe ajudar a justar aquilo que sozinho não consegue. A hipnoterapia é uma ótima ferramenta!

Compartilhar: