Não é difícil encontrar pessoas que sofrem com ansiedade nos dias de hoje. É comum ouvir pelos veículos de comunicação que este é o mal do século, juntamente com a depressão.

Todo ser humano tem um grau de ansiedade, já que é uma reação instintiva do nosso organismo e que de certa forma também nos protege. Foi a partir de mecanismos de ação como a ansiedade e o medo que a humanidade conseguiu resistir no passado e evoluir para o estágio que conhecemos hoje.

Mas juntamente com a evolução da sociedade, novos problemas também surgiram, como por exemplo a rotina estressante, pressão constante e outros fatores que podemos observar em várias civilizações.

Nosso organismo está em constante adaptação, no entanto observamos que as queixas relacionadas à ansiedade apenas crescem, independentemente da idade, gênero ou classe econômica.

E como identificar quando a ansiedade começa a se tornar uma barreira em seu dia a dia, impedindo-o de ter uma rotina saudável e com qualidade de vida? Quando se deve buscar um tratamento e por que recorrer à hipnoterapia? Vamos entender melhor cada uma dessas perguntas e respondê-las!

O que é ansiedade

A ansiedade é uma reação natural do corpo humano diante situações de vulnerabilidade, expectativa e incerteza. Geralmente ouvimos alguém falar que está se sentindo ansioso antes de uma entrevista de emprego, viagem ou qualquer situação que desencadeie a percepção de que lhe faltam recursos para transpor o desafio.

Ela serve como um sinal de preparo para o que ocorrerá em seguida. Palpitação, suor excessivo e inquietação são alguns dos sinais que comumente aparecem quando estamos ansiosos.

A questão torna-se mais delicada quando o quadro começa a atrapalhar e até invalidar várias áreas da vida do paciente. Muitas vezes esse indivíduo pode ser diagnosticado, dentre outras possibilidades, com o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

Esse quadro traz uma preocupação excessiva ou expectativa apreensiva sobre um evento que pode ou não acontecer. Esse sentimento se arrasta por mais de meses e passa a fazer parte da rotina social da pessoa.

Vale ressaltar que essa preocupação costuma ser desproporcional ao que naturalmente deveria ser. Além dos sintomas já citados, características como irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular e problemas com o sono aparecem também.

A qualidade de vida passa a ser prejudicada pelo sofrimento diário. Apenas a pessoa ansiosa sabe o peso que esse distúrbio pode causar em sua vida. E muitas vezes, o paciente demora para perceber o que realmente está acontecendo.

Crises de ansiedade podem ser confundidas com outros problemas de saúde, até mesmo com um infarto, por conta da dor no peito e desespero momentâneo. A forma como o quadro ansioso se manifesta varia de uma pessoa para outra, algumas relatam até mesmo náuseas ou alterações nos hábitos intestinais.

Para diagnosticar a TAG é necessária a avaliação de um especialista, além de um levantamento sobre o histórico do paciente, observações na rotina dele e se for preciso exames laboratoriais.

A opinião de um médico ou psicólogo é importante também para descartar outros distúrbios relacionados à mente e que podem apresentar semelhanças, como a síndrome do pânico, TOC ou fobia social, estresse pós-traumático.

Hipnoterapia para ansiedade: como pode ajudar?

Embora ainda exista muito desconhecimento, a aplicação da hipnose enquanto técnica terapêutica vem crescendo e já conta com várias comprovações cientificas de que a hipnoterapia é realmente efetiva e uma excelente aliada no tratamento contra a ansiedade.

No ano 2000, com uma resolução do Conselho Federal de Psicologia, a hipnose foi reconhecida como terapia auxiliar. A prática, entretanto, só é aceita para profissionais capacitados.

É pela hipnose que o hipnoterapeuta age da melhor forma para auxiliar o indivíduo. Durante a sessão, a sugestionabilidade da pessoa aumenta e ela fica mais flexível para lidar com as próprias emoções, inclusive aquelas que normalmente causam desconforto.

Além da redução da ansiedade, também é notado o aumento clinicamente significativo da autoestima e otimismo. Para que a experiência seja satisfatória, é esperado que o paciente esteja aberto a caminhar no processo junto do profissional.

Há diversas técnicas de hipnoterapia que podem ser utilizadas, elas variam de acordo com a necessidade de cada pessoa e pela concepção do hipnoterapeuta, o qual se baseia nas características do paciente.

Outra curiosidade sobre a hipnoterapia para ansiedade é que o profissional pode ensinar exercícios de hipnose para o paciente, para que ele pratique sozinho e contribua para o processo de melhora.

Mantenha-se atento à sua saúde mental e aos sintomas que aparecem. Não hesite em buscar ajuda profissional, quadros de ansiedade podem ser revertidos com um tratamento adequado.

 

Compartilhar: