Acredite: todos nós sofremos com mágoas ou dores do passado, pelo menos em algum momento de nossas vidas. É natural da realidade humana passar por esse tipo de conflito, seja com si próprio ou outras pessoas. Não pense que exista alguém “mais evoluído” só por afirmar não guardar rancor. Essa é uma ideia equivocada, até porque cada indivíduo tem seu próprio comportamento e jeito de ser.

A primeira dica de como lidar com mágoas é desapegar daquilo que estamos acostumados a ouvir, por exemplo, que somente pessoas ruins sentem esse tipo de emoção. Neste momento, você está sofrendo e não precisa aumentar essa dor com crenças externas. Não se culpe pelo o que você está passando, afinal, se você pudesse escolher não iria estar vivendo com essa dor.

Agora é a hora de olhar para dentro de si! Muitas vezes, não é tão simples encararmos uma emoção e tentar “digerir”, mas lembre-se que você não precisa resolver isso em um período de tempo estabelecido. Apenas respeite os seus limites e lide gradualmente com seus próprios pensamentos.

Infelizmente, não existe uma receita a ser seguida e que resultará numa superação instantânea. Tudo isso se dá através de um processo individual, o qual pode ser trabalhado na psicoterapia ou hipnoterapia, a fim de desenvolver novos caminhos para alcançar a plenitude emocional.

Os meios oferecidos na terapia foram estabelecidos através de um viés científico, por isso, acredite no trabalho oferecido pelo profissional de sua confiança, pois junto de você ele será capaz de traçar a melhor opção de tratamento para lidar com essas emoções tão desgastantes.

Após ter todas essas ideias em mente e se libertar da culpa por se sentir assim, é hora de trazer a racionalidade para a realidade das suas emoções. Questione-se o que te afeta, o porquê isso atinge você de tal maneira ou o que você está tentando esconder de si mesmo.

Lembre-se que você não precisa lidar com tudo isso do dia para a noite, ou que deve provar para alguém o que está sentindo. É um desenvolvimento pessoal, onde muitas vezes você vai tentar fugir das ideias automaticamente. Afinal de contas, não é fácil assumirmos para nós mesmos alguns sentimentos, como rancor, mágoa, inveja, entre outros.

Pode-se dizer que essas emoções citadas carregam certo peso na nossa sociedade. É normal vermos afirmações de que não se deve sentir raiva, rancor ou inveja de algo. Mais uma vez, desprenda-se dessas ideias limitantes e priorize o que está dentro de você.

E como lidar com um sentimento que está entrelaçado à outra pessoa? A resposta é a mesma de antes: direcione o foco apenas para você e suas emoções. Atribuir culpa a outra pessoa ou martelar essa ideia constantemente só vai trazer mais sofrimentos para você.

Olhe para dentro de si e mantenha a busca por alguma alternativa que faça você se sentir bem. Independentemente do mal que o outro lhe fez, a ação não será desfeita e somente você pode lidar com o que está sentindo. Caso sinta que a situação esteja muito pesada para tratar sozinho(a), é este o momento de compartilhar com seu/sua terapeuta os seus pensamentos.

Não tenha vergonha ou medo das emoções tidas como “negativas”. Elas estão presentes em todos os seres humanos, mesmo que escondidas ou disfarçadas. Você não é alguém pior por se sentir assim, não se esqueça disso!

Compartilhar: